Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Rota do Sol (RSC-453/ERS-486) - Unidades de Conservação Ambiental

imagem da rodovia Rota do Sol (RSC-453/ERS-486), cercada pela mata.
A rodovia conhecida como Rota do Sol, com 737 km de extensão, liga o extremo oeste do Estado, a partir da cidade de São Borja, até o litoral norte gaúcho, no município de Terra de Areia. O trecho entre Tainhas (localidade do município de São Francisco de Paula) e a BRS-101, em Terra de Areia, apresenta 53,5 km de extensão e é chamado de RSC-453/ERS-486. Inicia no Planalto Sul Brasileiro, desce a Encosta da Serra e chega à Planície Litorânea Norte, atravessando diferentes ecossistemas.

A Rota do Sol foi construída na Zona Núcleo da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (reconhecida pela UNESCO), área de grande importância para a conservação desse ecossistema no Rio Grande do Sul. Seu traçado também percorre três Unidades de Conservação Ambiental: a Estação Ecológica Estadual (ESEC) Aratinga, a Área de Proteção Ambiental (APA) Rota do Sol e a Reserva Biológica (REBIO) Mata Paludosa.

FOTO DE UMA araucária (Araucaria angustifolia)
Araucária (Araucaria angustifolia) - Foto: arquivo Daer

A Mata Atlântica na região é caracterizada pela grande riqueza da flora e da fauna, apresentando diversas espécies ameaçadas de extinção, como a araucária, o palmito, o bugio-ruivo e o gato-maracajá, entre outras. Também estão presentes várias nascentes d’água de rios importantes para o abastecimento de diversas cidades e vilarejos.

As ações destinadas a evitar danos ao meio ambiente natural, preservar a flora nativa e a vida da fauna silvestre devem ser praticadas por todos os usuários da rodovia. Ao trafegar pela Rota do Sol, os motoristas devem considerar as seguintes peculiaridades da região:

  •  Aclives e declives acentuados;
  • Trechos sinuosos com curvas acentuadas;
  • Alterações climáticas repentinas, como a formação de nevoeiro (conhecido na região como viração) e chuvas localizadas;
  • Tráfego intenso no verão, de dezembro a março, por ser rota preferencial de acesso ao litoral para os veranistas da região da Serra, muitas vezes ultrapassando sua capacidade viária;
  • Travessia de animais silvestres e domésticos na pista;
  • Riscos de contaminação nos cursos d’água existentes.

DENUNCIE AGRESSÕES AO MEIO AMBIENTE

REBIO Mata Paludosa: (51) 3628-5325

APA Rota do Sol e ESEC Aratinga: (54) 3244-3961 | 3244-1710 | 3244-1721

Saiba mais detalhes sobre as Unidades de Conservação localizadas na Rota do Sol.

imagem com o mapa das Unidades de Conservação Ambiental da Rota do Sol

 

DAER-RS