Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Avaliação de rodovias gaúchas avança nas classificações "boa" e "ótima"

Programas executados pelo Daer na malha viária repercutem em pesquisa da CNT

Publicação:

A foto mostra uma rodovia com asfalto e sinalização renovada. Um carro circula por ela. Ao fundo, árvores e campo verde.
Em comparação a 2015, rodovias classificadas como boas e ótimas subiram de 12,3% para 23,7% - Foto: Arquivo/Daer
Texto: Ascom/Sec. Transportes, com edição de Júlio Cunha Neto/Daer

As estradas do Rio Grande do Sul apresentaram melhorias significativas em relação ao ano de 2015, conforme aponta a 21ª Pesquisa de Rodovias da Confederação Nacional do Transporte (CNT), divulgada na última quarta-feira (8). Em comparação à edição daquele ano, as vias deram um salto nas classificações boas e ótimas, saindo de 12,3% para 23,7% em 2017. A CNT analisou 105.814 quilômetros de estradas, 2,5% a mais do que em 2016 - sendo 8,8 mil quilômetros no RS -, para levantar as necessidades de investimentos das principais rodovias do país.

Há dois anos, a pesquisa não registrava rodovias classificadas no quesito ótimas, mas este ano o percentual aparece em 1,5%, o que representa melhora considerável. Entre as classificadas como ruins e péssimas, houve decréscimo entre os dois períodos comparados. Em 2015, 15,4% classificavam as estradas como péssimas, percentual que baixou este ano para 8,5%.

Para o secretário dos Transportes, Pedro Westphalen, o resultado destaca os esforços do governo do Estado para melhorar a situação das rodovias de 2015 para cá. "Com a determinação para identificar as carências e criar ações importantes de infraestrutura, podemos confirmar com este resultado o progresso das nossas estradas, o que ainda está em andamento. Há dois anos, não existia nenhuma rodovia ótima e hoje enxergamos diferente", afirma.

De acordo com o diretor-geral do Daer, Rogério Uberti, rodovias classificadas como péssimas já estão com obras em estágio final. "É o caso da ERS-332, entre Soledade e Espumoso, onde o pavimento está 70 por cento recuperado. Da mesma forma, a RSC-377, entre Santiago e Capão do Cipó, também conta com serviços de restauração quase concluídos", explicou. "Temos certeza de que, se esses dados fossem levantados hoje, os índices de qualidade seriam ainda melhores."

Acessos municipais

Desde o começo de 2015, nove municípios tiveram ligações asfálticas concluídas. São eles: Boa Vista do Cadeado, Arroio do Padre, Braga/Campo Novo, André da Rocha/Nova Prata, Esmeralda, Tapejara/Santa Cecília, Feliz/Linha Nova, Barra do Guarita e Maçambará. Outros 16 acessos seguem em execução e devem ser entregues entre o final deste ano e o primeiro semestre de 2018.

Convênios

Já são 13 convênios com prefeituras concluídos e um está em andamento. As cidades contempladas foram: Charrua, Cruzeiro do Sul, Entre-Ijuís, Júlio de Castilhos, Marcelino Ramos, Nova Roma do Sul, Nova Santa Rita, Rolante, Santo Ângelo, Tapejara, Santiago, Taquari e Vale do Sol. Os recursos são financiados pelo BNDES.

Restauro

Com investimento de R$ 264 milhões, o programa abrange 15 lotes de estradas somando 700 quilômetros de restauração completa das vias. Desse montante, 400 quilômetros já foram recuperados.

Cremas

O Daer também dá continuidade aos serviços nos 1.165,95 quilômetros de estradas previstos nos Contratos de Restauração e Manutenção de Rodovias (Cremas) das regiões da Serra, Erechim, Santa Maria/Cachoeira do Sul, Passo Fundo/Palmeira das Missões e Passo Fundo/Cruz Alta.

DAER-RS